Zahar

Blog da editora

Entrevista: Sam Kean

15 de Julho de 2011
Como foi a pesquisa para o livro? Você começou a colecionar curiosidades e mistérios relacionados a cada elemento da tabela periódica?
Eu já conhecia algumas das histórias, por professores que tive ao longo dos anos, e realmente queria reunir todas em um único lugar. E quis cobrir um monte de diferentes áreas da vida, como economia e artes ou o que for, porque a tabela periódica cruza com diferentes áreas da vida. Mas, acima de tudo, eu queria encontrar boas histórias – não apenas fatos relacionados aos elementos. Queria que tudo tivesse o tom de uma narrativa. 

Você testou alguns desses mistérios, como a colher que desaparece?
Tive alguma diversão nas aulas de química nos últimos anos (risos). Lembro-me especificamente de um professor colocando um pouco de sódio em um copo com água. Mas nunca tentei realizar o truque da colher que desaparece. E infelizmente, acho que meu disfarce foi descoberto agora. Ninguém mais vai confiar em mim com uma colher (risos).

Em 2009, você esteve destacado entre os melhores escritores de ciências com menos de 30 anos. Você acredita que por ser jovem tem um estilo de escrita mais solto que se destaca?
Não acredito que a idade interfira no tema que trabalho. A tabela periódica está por aí há muito mais tempo do que eu. Mas talvez tenha influenciado no meu estilo. Eu tento ter mais diversão com o assunto.

Seu livro é um best-seller nos EUA e foi vendido para diversos países. Isso mudou sua vida como escritor e pesquisador?
Tive que viajar e falar sobre o livro, o que tem sido uma grande diversão. É realmente interessante conversas com os fãs e descobrir ainda mais histórias relacionadas à tabela periódica. Há muito mais coisas lá fora do que eu jamais poderia imaginar...
Categorias: Entrevistas