Zahar

Blog da editora

Entrevista: Ivan S. Oliveira

07 de Abril de 2009
Por que escolheram um relato ficcional para tratar do assunto? Foi uma forma de deixar o tema acessível e atraente para um público mais amplo? 
A computação quântica é a área da física contemporânea onde surgem os resultados mais espetaculares em ciência básica. É como se estivéssemos vivendo em um tempo futuro. Daí nos pareceu natural uma narrativa em um tempo futuro. Isso ajuda a manter o interesse do leitor.

Acreditam que a computação quântica vai possibilitar fazer coisas que até onerd mais aplicado de hoje se surpreenderia? Quais?
Sim. Os princípios físicos que regem o funcionamento de um computador quântico são fundamentalmente diferentes daqueles de um computador da atualidade, mesmo o mais poderoso supercomputador. Portanto, o nerd pode se aplicar da forma que ele quiser, mesmo todos os nerds do mundo trabalhando juntos, não conseguirão realizar. Por exemplo, simular o comportamento físico de uma simples molécula.

O que já há aplicado hoje?
As primeiras aplicações práticas com possibilidades comerciais estão surgindo na área da ótica quântica, na transmissão de mensagens encriptadas invioláveis. Os avanços na direção da construção de um chip quântico dependem do avanço de outras áreas da física e tecnologia, como é o caso da nano-ciência. Contudo, em escala de laboratórios, os avanços já consquistados são muito encorajadores. Em cerca de dez anos veremos os primeiros chips quânticos comercializáveis entrando em ação.
Categorias: Entrevistas