Zahar

R$ 59,90
R$ 39,90

Ficha Técnica.

Lançamento: 8/5/2014
Assunto: Ciências
Tradutor: Clóvis Marques
328 páginas
16x23cm
1ª edição
ISBN 9788537812648
Código: Z1399

Um preço muito alto

A jornada de um neurocientista que desafia nossa visão sobre as drogas
                
Assunto: Ciências

"Não é sempre que lemos um livro que detona tudo que foi falado sobre drogas. Parte relato, parte demolidor de mitos, uma leitura fascinante." The Huffington Post

Misto de memórias e divulgação científica, esse livro é uma história de esperança, um alerta necessário e importantíssimo que vai mudar a maneira como pensamos sobre as drogas.

Carl Hart é um respeitado neurocientista da prestigiosa Universidade Columbia. Nesse livro corajoso, e não menos polêmico, ele conta a história da sua infância e juventude num dos bairros mais violentos de Miami e de como - a despeito da desigualdade e da falta de oportunidades - tornou-se o primeiro professor negro de Columbia e foi levado a um trabalho inovador no terreno da dependência química e das drogas.

Hart corajosamente analisa a relação entre drogas, prazer, escolhas e motivações, lançando nova luz sobre as ideias correntes a respeito de raça, pobreza, dependência, e explicando o fracasso das atuais políticas proibicionistas nesse campo.

"O relato de Hart é tão pungente quanto sua reivindicação para que se mude o modo como a sociedade pensa a respeito de raça, drogas e pobreza." Scientific American

"Pela primeira vez, um livro mistura pesquisa científica traduzida em termos acessíveis com memórias. E que memórias." O Estado de S. Paulo

Compartilhe

Extras

Comentários

Ligia Costa Leite

maravilhoso o livro e video, a luta pessoal do autor para sair do mundo onde nasceu. Maravilhoso ainda mais foi o caminho que escolheu de cientista e pesquisador para provar com dados a falácia do combate às drogas. Sou professora do Instituto de Psiquiatria da UFRJ e já tinha essas respostas empiricamente, trabalhando com meninos de rua há mais de 30 anos. faltava uma prova para comprovar a eficácia da reabilitação psicossocial,sem medicamentos, para que esses jovens descobrissem outros rumos para suas vidas.

16 de Junho de 2014

Comentar